Notícia

Ação da Polícia Civil marca Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infanti

Objetivo é conscientizar e encorajar a população a denunciar a violência contra crianças e adolescentes
Ação da Polícia Civil marca Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infanti
Divulgação

Objetivo é conscientizar e encorajar a população a denunciar a violência contra crianças e adolescentes. Ação educativa, realizada na região noroeste de Goiânia, faz parte de campanha nacional.

A Polícia Civil de Goiás realizou, na manhã desta terça-feira (18/05), uma ação educativa que marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil. O objetivo é alertar, conscientizar e encorajar a população a denunciar a violência contra crianças e adolescentes. Durante o evento, foi feita a distribuição de panfletos informativos na Região Noroeste de Goiânia. A data foi estipulada oficialmente pela Lei Federal 9.970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 8 anos, sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES).

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, que participou da mobilização, destacou o importante papel que a população desempenha com relação às denúncias, já que, muitas vezes, os crimes acontecem no ambiente familiar. “É impressionante que, no século XXI, ainda estejamos debatendo isso e fazendo campanhas, movimentando aparelhos repressivos e preventivos para esse tipo de situação que, em regra, é advinda de abuso de confiança. Crianças e adolescentes sofrendo abusos das pessoas próximas, que elas confiam e que teriam a obrigação de protegê-las. É importante a sociedade se mobilizar e denunciar”, pontuou.

Neste mês de maio, as ações da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente de Goiânia (DPCA) foram intensificadas, em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil. O trabalho vem sendo desempenhado pela corporação em todo o Estado, como afirma o diretor-geral da PCGO, delegado Alexandre Lourenço. “A Polícia Civil tem, através das DPCAs do estado inteiro e de Goiânia, especialmente, uma condução especial no enfrentamento à violência sexual infantojuvenil. Essa é uma das formas de agressão mais abjetas que nós enfrentamos quando reprimimos a criminalidade no Estado”.

Para o delegado-geral da instituição, o momento “é de conscientizar a sociedade dos trabalhos feitos pela Polícia Civil e do acesso que ela tem, para esse tipo de enfrentamento”. “A Polícia Civil mantêm todo um trabalho articulado para defesa da sociedade nessa violência e todos os canais de acesso estão comunicados nos panfletos entregues hoje em vários pontos da cidade de Goiânia”, completou.

A ação da Polícia Civil de Goiás faz parte da campanha “Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes”, do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, vinculado ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A campanha, que neste ano completa 21 anos, também reforça a importância da união entre a população e o Poder Público, para garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de forma segura e protegida.

“Para além do combate aos crimes de abuso e exploração sexual de crianças de adolescentes, temos sim o dever de conscientizar a população e os familiares para que esses crimes sejam denunciados e que, além da prevenção, que a gente evite que sejam crimes reiterados. Agora, principalmente no período de pandemia e com a ausência de escolas, que os vizinhos estejam atentos aos sinais dessas crianças, a movimentos estranhos na vizinhança. Os familiares também, dentro de casa”, ressaltou a delegada Marcella Orçai, titular da DPCA de Goiânia.

Indicadores de criminalidade

Em Goiás, as forças de segurança pública têm atuado fortemente no combate aos crimes contra crianças. O reflexo desse trabalho é a redução contínua de diversas modalidades criminosas. Os números de assédio sexual contra crianças, por exemplo, caíram 55% de 2019 para 2020, segundo dados do Observatório de Segurança Pública, da SSP-GO. Nos três primeiros meses de 2021 não houve registro desta natureza criminosa no Estado. Já os crimes de estupro, praticados contra crianças em Goiás, diminuíram 13,97% de um ano para o outro.

A queda também vem sendo verificada em crimes praticados contra adolescentes, com idades entre 12 e 17 anos. Em todo o ano de 2020, na comparação com igual período de 2019, houve redução de 34,28% nos crimes de assédio sexual contra adolescentes. Os registros de estupro de vulnerável também apresentaram diminuição de 18,12%, no período comparado. Outro dado de destaque é a redução de 50% nos crimes de pornografia envolvendo adolescentes também, de 2019 para 2020.

Algo que contribui para o resultado é a Operação Meu Zeloso Guardador, da Polícia Civil. Desde que foi deflagrada, já foram cumpridos 93 mandados judiciais de busca e apreensão, em 22 cidades do Estado de Goiás, resultando em 50 pessoas presas em flagrante. A ação, realizada de forma conjunta entre a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos e a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente de Goiânia, tem como foco o combate ao compartilhamento e armazenamento de pornografia infantil na internet.

Fonte(s): Secretaria de Estado da Segurança Pública – Governo de Goiás

Comentários

Últimas notícias

15 Set
Aconteceu
Caiado sanciona lei que reajusta salário dos servidores da educação e cria auxílio-aprimor

Medida beneficia educadores, agentes administrativos e pessoal contratado temporariamente pela Seduc.

15 Set
Aconteceu
Helicóptero do CBMGO reforça combate a incêndio na região da Chapada dos Veadeiros

Força-tarefa conta com mais de 150 profissionais, incluindo bombeiros militares de Goiás, brigadistas do ICMBio e do Prevfogo

15 Set
Aconteceu
Goiás investe mais de R$ 16 milhões na duplicação da GO-330 e construção de dois viadutos

“É engenharia moderna, que pensa nas pessoas”, afirma governador Ronaldo Caiado

Esse site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar o acesso, você concorda com nossa Política de Privacidade. Para mais informações clique aqui.